quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Animais sem risco de extinção - I

Morcego Hematófagos ou vampires

Encontrados em grande quantidade na região centro oeste do Brasil, principalmente em Brasília e estão instalados nos três poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário. São mamíferos capazes de alcançar grandes vôos e não produzem um prego para a riqueza do país (funcionários públicos que vivem como milionários). Alimentam-se basicamente do sangue dos contribuintes brasileiros

Processo Migratório

Novos morcegos se juntando aos que conseguiram a reeleição




Animais sem risco de extinção - II

Raposa
É um mamífero carnívoro. Tem hábitos noturnos (age sempre nos bastidores) e é dona de um cardápio que inclui várias espécies e tem cerca de 20 esconderijos para comida podendo lembrar-se de todos eles. É conhecida por “ladra de galinheiros”. É muito comum nas capitais brasileiras e em Brasília. Apresenta-se como liderança de partidos agindo furtivamente para garantir o cofre cheio. Faz vários acordos nos três poderes garantindo assim sua farta dispensa.

Chupa Cabra
É misterioso, ninguém o viu, mas todos sabem que existe.  A sua principal característica é drenar o sangue das vítimas. Acredita-se que habitam as Secretarias da Fazenda dos municípios e dos estados brasileiros e em Brasília provavelmente circulam livremente no Ministério da Fazenda e no Banco Central do Brasil

Animais sem risco de extinção - III

Sapo Barbudo

Espécie única no Brasil. Classificado como sapo barbudo por Leonel Brizola. Sua principal característica é seu coaxar. Está sempre a emitir sons estranhos e é capaz de fazer graça de qualquer assunto. Promete não calar a boca nunca e falta-lhe insight para uma auto avaliação do que ele fez e dos que os outros fizeram. É dono de uma grande onipotência, pois acredita que tudo de bom que acontece no país tem um dos seus dedos, mesmo não tendo os cinco dedos numa das mãos.

Sanguessugas

Desde a antiguidade até os dias de hoje tem sido utilizadas na prática médica. Só que as sanguessugas que habitam os poderes do país tem por hábitos sugar o sangue dos contribuintes de diferentes formas: superfaturamento e recebimento de propinas vultuosas e são capazes de até desviar dinheiro da merenda escolar de instituições carentes e de instituições que atendem na área da saúde pública. Uma das suas características é que não tem nenhum sentimento de culpa

Animais sem risco de extinção - IV

Bonobo

Não é originário da América Latina mas se adaptou muito bem no novo habitat na região central do Brasil e nas capitais. As características que mais chamam a atenção é no campo político e sexual. Para os Bonobo o sexo funciona como instrumento de compensação. Sentem-se atraídos principalmente por jornalistas e estagiárias que atuam nas áreas políticas do país.
Vaca Cornuda
Normalmente mantém vínculo estável com o Bonobo. Tem conhecimento da vida política e sexual do Bonobo e sempre que “o escândalo” vem a público, mantém-se fiel ao marido. Sua grande característica é a capacidade de compreensão e perdão. Mas com isso ela mantém seu status de esposa de pessoa importante na gestão do país.

sábado, 11 de dezembro de 2010

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Gestão Vertical x Gestão Horizontal

Ser desligado não é uma experiência que desperte sentimentos positivos em relação a organização. Pior é ainda é ser convidado a realizar uma "entrevista de desligamento". Como se isso fosse fazer diferença para o ex-colaborador e, nestas horas o que menos interessa é o tipo de Gestão que é adotada pela empresa.



segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Gestão Empresarial Moderna!!


Estratégias em Recrutamento


"Venha fazer parte da nossa família"

Algumas organizações através do seu RH se utilizam de estratégias que demonstram total desconhecimento do funcionamento humano e da psicodinâmica familiar, através de frases de efeito para recrutar novos colaboradores. É o caso do "venha fazer parte da nossa família".

O desenvolvimento do indivíduo é marcado por conflitos desde o nascimento e o único lugar onde a pessoa pode encontrar tolerância e compreensão é somente numa família estável.
– Não conheço nenhuma organização ou empresa que tenha esta tolerância e compreensão com seu “colaborador”.
Para Ackerman, “Família é a unidade básica de desenvolvimento e experiência, realização e fracasso, saúde e enfermidade”.
- Para as organizações, você colaborador só é interessante se estiver com saúde, podem ter certeza que não serão tolerantes com seus fracassos e enfermidades.
Nas famílias estáveis é onde o sujeito encontra compreensão, confiança e se sente protegido. Para Buscaglia, família é um sistema bastante complexo, ou seja: Cada família é única, é um sistema altamente interativo, em que qualquer ocorrência dos elementos afeta todo o grupo.
- Alguém conhece alguma organização privada em que o colaborador se sente protegido e que a infelicidade de algum membro da equipe de trabalho afete o grupo?

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Liderança controladora - Colaborador angústiado


SWOT Pessoal!

Sugestão as lideranças: Aplicar o SWOT pessoal, até porque sabemos que o sucesso das ferramentas de gestão dependem das atitudes das lideranças. E, uma aplicação do SWOT pessoal, principalmente no que diz respeito aos seus pontos fracos e quais as atitudes e comportamentos necessitam sofrer melhorias. Isto com certeza é meio caminho para o sucesso da gestão.


domingo, 28 de novembro de 2010

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Uma das atribuições do Gerente Departamento de Pessoal

"Uma das atribuições do Gerente do Departamento de Pessoal"

Metas não foram atingidas e o resultado financeiro não foi significativo. Política de muitas empresas: “cabeças irão rolar e, certamente dos “colaboradores” que mais trabalharam e com salários mais baixos. Atribuição de quem? Normalmente é do gerente do departamento de pessoal. Então onde ficou aquela velha frase motivacional “de que todos os colaboradores são membros da mesma família!!!!
Podem ter certeza se os resultados e as metas ficaram abaixo do esperado, sempre teremos um Joseph Ignace Guillotin (normalmente o gerente financeiro ou o auditor interno) sugerindo as decapitações.